Máquinas de construção: setor prevê crescer 40% em 2018

De 2014 para 2016, os fabricantes de máquinas para a indústria de construção e mineração viram a sua produção cair exatos 50,4%. Em 2017, os negócios tiveram uma ligeira melhora, de 8,7%; agora, em 2018, os sinais de recuperação já se fazem sentir com maior força, com crescimento de 37,9% até julho.

“Até o final deste ano não deve haver mudança no cenário político. Assim, se mantivermos esse desempenho, na faixa de 40%, será considerado um resultado bem positivo”, observa Eurimilson Daniel, vice-presidente da Sobratema – Associação Brasileira de Tecnologia para Construção e Mineração, que reúne as empresas do setor. O executivo lembra que a queda foi tão expressiva nos últimos anos que mesmo com o atual crescimento o mercado interno não chegará a absorver metade da capacidade instalada da indústria local. A maioria dos fabricantes no Brasil está utilizando apenas 1 turno de produção, enquanto alguns poucos estão em regime de dois turnos.

Para tanto, as exportações têm sido fundamentais. No primeiro semestre, as vendas externas registraram expansão de 39%, com crescimento mais expressivo do segmento de máquinas de terraplanagem e perfuração: 47,1%. As exportações de tratores também apresentaram bons resultados, com alta de 37,3% sobre o primeiro semestre do ano passado. Projeções da entidade estimam que o volume das exportações em 2018 chegará a US$ 5,56 bilhões.

Para Daniel, um dos grandes entraves à retomada da indústria de máquinas de construção é a forte diminuição dos investimentos em infraestrutura – em rodovias, ferrovias, saneamento etc. Anos atrás, explica o executivo, uma fotografia do País mostraria uma grande concentração de máquinas em Belo Monte, nas obras da Copa do Mundo/Olimpíadas, nas refinarias da Petrobras, em ferrovias. Hoje, sem as grandes obras, a distribuição das máquinas está mais pulverizada.

Leia a notícia completa em http://www.usinagem-brasil.com.br/13300-maquinas-de-construcao-setor-preve-crescer-40-em-2018/pa-1/

 

Fonte: Usinagem Brasil

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *