Quantidade de impostos é o principal entrave ao crescimento das empresas familiares, aponta pesquisa da KPMG

Para 31% dos representantes das empresas familiares brasileiras, a redução de impostos seria a principal mudança que beneficiaria os negócios. Os dados constam na “Retratos de família – um panorama do histórico e perspectivas futuras das empresas familiares brasileiras”, pesquisa realizada pela KPMG no Brasil, com o apoio do ACI Institute e do Board Leadership Center, e que contou com  cerca e 200 entrevistados distribuídos por 16 estados brasileiros. “Leis trabalhistas mais flexíveis (18%) e uma legislação fiscal mais simples (14%) também estão no topo dos entraves para o desenvolvimento das empresas familiares. Com esses resultados, pode-se notar um alto ‘custo país’ percebido pelos empresários do setor”, afirma o sócio da KPMG no Brasil, Sebastian Soares.

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *