Operador bem cuidado

O trabalho é pesado, mas a tecnologia é uma aliada importante para torná-lo menos desgastante. Fabricantes mostram o que as máquinas de última geração oferecem em termos de segurança e conforto para que o dia a dia seja mais leve e, consequentemente, mais produtivo

O perfil do consumidor de hoje é o de alguém muito mais exigente que no passado. Graças às ferramentas disponíveis atualmente, o ato de compra é precedido por pesquisas aprofundadas, comparações, procura por indicações, testes e muita análise. No caso de equipamentos da Linha Amarela – bens que exigem alto investimento –, essa avaliação prévia é ainda mais importante e, nela, conforto e segurança estão no topo da lista. “A ergonomia tem evoluído muito e, nos últimos anos, ganhou atenção especial. Comprovadamente, a produtividade do equipamento está ligada à segurança e ao conforto do operador, pois quanto mais bem instalado ele estiver, maior rendimento oferecerá”, justifica Carlos França, gerente de marketing da Case Construction Equipment.

Com o intuito de garantir o bem-estar do operador e, dessa forma, proporcionar mais produtividade, fabricantes como a Case Construction, a BMC-Hyundai e a New Holland têm enfatizado essas vantagens nos modelos mais recentes que entregaram ao mercado. No portfólio recente da Case, por exemplo, há inovações que abrangem desde a ergonomia dos assentos até facilidades na navegabilidade e controles eletro-hidráulicos. “Na escavadeira hidráulica CX220C, lançada em março deste ano e fabricada na unidade de Contagem (MG), além de ar-condicionado e poltronas com regulagem de assento e encosto, disponíveis para todos os modelos da marca, destacam-se a cabine confortável, silenciosa e segura, e os comandos leves e precisos”, enumera França.

Segundo o gerente de marketing da empresa, o conjunto de opcionais da CX220C inclui alguns dos recursos consagrados em carros de passeio, como a câmera de ré. “Nos veículos, ela é utilizada para facilitar manobras. Na CX220C, além desse aspecto, o dispositivo assume uma característica de item de segurança, uma vez que proporciona ao operador uma visão clara de obstáculos ou pessoas na parte traseira do equipamento”, explica. Por meio de um novo monitor colorido similar ao computador de bordo dos automóveis, a operação da máquina pode ser monitorada sem que seja preciso desviar a atenção da tarefa que está sendo executada. E para que a navegação seja ainda mais simples, o teclado de configuração da máquina foi redesenhado.

Também lançados pela Case neste ano, os tratores de esteiras modelos 1150L, 1650L e 2050M apresentam, além dos itens de segurança e conforto citados anteriormente, duas entradas – uma de cada lado da cabine –, com portas que se abrem 180 graus. “Na operação, tanto o joystick direito quanto o esquerdo dispõem de controle eletro-hidráulico, o que praticamente elimina a fadiga do operador”, descreve França. Enquanto o joystick direito controla todos os movimentos da lâmina e inclui a posição de flutuação, o esquerdo é usado para os movimentos da máquina.

Proteção em caso de acidentes

Conhecidas pelas siglas ROPS e FOPS (de Roll-Over Protective Structures e de Falling-Object Protective Structures, respectivamente), duas normas tratam especificamente da segurança do operador em caso de acidente. A primeira, baseada na ISO 1117, certifica que a cabine preservará um espaço interno para a segurança do operador mesmo que deformada por tombamento. Já a segunda, baseada na norma internacional ISO 10262, cuida da integridade do operador em caso de queda de um objeto pesado sobre o teto.

Ambas foram previstas na concepção da cabine da escavadeira hidráulica CX220C da Case e também foram certificações obtidas pelas escavadeiras série C da New Holland Construction. “A busca pela satisfação de nossos clientes não só está pautada em requisitos como produtividade, economia e durabilidade. Está também alinhada à segurança e à conformidade para que o operador desenvolva sua atividade de forma mais eficiente”, pondera Tiago Marques, especialista de marketing de produto da New Holland Construction.

Entre os demais itens de segurança incorporados aos novos lançamentos, Marques destaca um sensor no banco do operador. “Ele atua de forma a bloquear todo o sistema do trator caso o operador não esteja sentado, impedindo o acionamento de comandos de forma acidental”, explica. Assim como a Case, ele também cita a câmera de ré, que possibilita ao operador enxergar áreas que normalmente seriam pontos cegos durante a operação.

Para proporcionar mais conforto, os novos modelos da New Holland incluem bancos com suspensão a ar, maior área envidraçada, novos posicionamentos do quadro de instrumentos e comandos posicionados de forma ergonômica. “As empresas estão valorizando esses itens, pois contribuem para um menor índice de absenteísmo, uma vez que o ambiente de trabalho fica mais favorável para o operador desenvolver sua atividade”, observa o especialista de marketing da New Holland.

Marques acrescenta que esses componentes são tratados como standard e que a empresa negocia diretamente com seus fornecedores e parceiros para que essas vantagens sejam oferecidas sem acréscimos no valor final do produto. “Enxergamos isso como um diferencial da marca”, declara. “Os proprietários buscam equipamentos que tenham essas características, pois as pesquisas e o acompanhamento de campo mostram que empregados que desenvolvem suas atividades em ambientes agradáveis e seguros aumentam sua produtividade e a satisfação no trabalho que desenvolvem.”

Satisfação = maior produtividade

A BMC-Hyundai, por sua vez, desenvolveu sua série 9S pautada principalmente no conforto do operador. Para a empresa, o trabalho já é extremamente estressante por si só e, por isso, o ambiente deve ser o mais acolhedor possível. Com esse objetivo, as cabines contam com o conforto dos assentos, espaço adicional, ar-condicionado e sistema de áudio com tocador USB e AM/FM estéreo. “Nas cabines da série 9S, o operador pode ajustar facilmente as configurações do assento, console e apoio para os braços para melhor se ajustar às suas preferências operacionais pessoais. A posição do assento e a do console podem ser ajustadas juntas e independentemente entre si”, explica Felipe Augusto Caetano, coordenador de pós-vendas da empresa.

A ergonomia foi contemplada no aprimoramento da suspensão do assento, que pode ser ajustado facilmente por um botão seletor que permite aumentar ou diminuir sua altura. Também foram desenvolvidos joysticks ergonômicos com botões de controle auxiliares para o uso de acessórios e novos consoles, que passaram também a ter altura ajustável.

A execução das tarefas poderá se tornar mais fácil com o novo painel, que possui tela LCD colorida de 7 polegadas de largura e interruptor de alavanca que permite ao operador selecionar suas preferências pessoais da máquina. Por meio dele, é possível escolher modo de potência e trabalho, acionar o autodiagnóstico, a câmera traseira de visão (opcional), e também fazer um check-list de manutenção e segurança. “A satisfação do usuário com os itens que promovem conforto no momento da operação com certeza influenciará na produtividade do equipamento, pois eles também tornam as operações mais fáceis”, afirma Caetano.

Segundo os conceitos da BMC-Hyundai, uma operação segura só poderá ocorrer caso haja uma boa visibilidade dentro da cabine. Tendo isso em perspectiva, foi incorporada uma janela direita maior, agora única, o que resultou em uma melhor visão à direita. Do mesmo modo, a emenda da janela frontal foi reduzida para proporcionar maior alcance visual. A nova série também traz vidro de segurança em todos os lados e quebra-sol para conveniência do operador.

E quando o assunto é segurança, a estrutura da máquina é muito mais do que mero design. No caso dos lançamentos da empresa, a construção da nova cabine é feita com tubos de aço. O material foi escolhido principalmente por sua resistência a impactos, o que resulta em maior proteção em caso de acidente. Um novo mecanismo de abertura/fechamento das janelas também foi pensado para garantir a proteção adicional ao usuário. Graças a essa inovação, essas operações são feitas por meio de suporte de elevação do cabo e da mola e alavanca única.

Veja +

A Case Construction investiu em opcionais importantes para garantir a ergonomia, o conforto e a segurança durante a operação. Confira os detalhes no site da Apelmat.

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *