Ameaça ou oportunidade?

O dilema continua. Passa ano, entra ano e dizemos que o próximo será melhor. Mas a realidade é que estamos enfrentando a maior crise que já existiu no ramo de locação na área de terraplenagem.

O assunto Petrobras está provocando a suspensão da concessão de créditos para as empreiteiras envolvidas. E, em paralelo, corre a tentativa de venda de ativos para o reestabelecimento do equilíbrio financeiro.

Esse contexto, que certamente haverá de passar no curto ou no médio prazo, pode provocar uma mudança no cenário empresarial da construção civil, com a possível entrada de companhias estrangeiras.

Para nós, do setor de locação de terraplenagem, este é um momento de reflexão e de ação. O cenário de ameaças pode e deve ser a alavanca para alianças estratégicas e comerciais.

A Apelmat, juntamente com o Selemat, tem organizado rodadas de negócios para beneficiar os associados em relação às demandas de mercado, procurando, entre outras possibilidades, efetuar parcerias com fornecedores.

Por outro lado, temos que fazer a nossa parte, procurando, a cada dia, fortalecer os laços de unidade entre as empresas e os associados para garantirmos a otimização das margens e um bom atendimento aos clientes.

A solução para o desafio que enfrentamos está na nossa união e nas parcerias potenciais que podemos viabilizar via associação.

Aproveito o espaço para agradecer a Marcus Welbi, presidente da Apelmat e do Selemat, e a toda a diretoria e aos associados, pela confiança em mim depositada para desempenhar a função de tesoureiro das entidades – cargo que passei a ocupar desde 17 de março deste ano.

Espero manter, durante minha gestão, os resultados positivos alcançados por meu antecessor e trazer novos ganhos.

 

César Augusto Madureira

Tesoureiro da Apelmat e do Selemat

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *