Um sinal de esperança

*Por Eurimilson Daniel

A desaceleração da economia nacional afetou diretamente o setor da construção, que fechou mais de 416 mil postos de trabalho em 2015, sendo o segmento com o segundo maior número de cortes, de acordo com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho e Emprego. O mercado de equipamentos para construção seguiu pelo mesmo caminho, e as vendas das principais máquinas para esse setor despencaram em mais de 57%. A linha amarela, por sua vez, apresentou uma queda menor, acima de 50% ante o ano anterior, chegando a um patamar de 13,4 mil unidades comercializadas contra aproximadamente 27 mil em 2014.

Read More

Share