Governo inicia obras da 1ª PPP da Habitação Social do Brasil

Para SindusCon-SP modelo de PPPs adotado precisa de ajustes

O  governo do Estado e a prefeitura de São Paulo deram início, em 1º de setembro,  as obras da primeira Parceria Público-Privada (PPP) do País na área de habitação social. Com investimento de R$ 1 bilhão, a primeira etapa do projeto prevê a construção de 3.683 unidades habitacionais. O processo está sendo conduzido pela Secretaria da Habitação do Estado, por meio da Casa Paulista.

No Lote 1 serão construídas 126 unidades habitacionais de interesse social (HIS) na rua São Caetano 629, no Bom Retiro. Um dos motes do projeto é aproximar a moradia do emprego e dos eixos de transporte de massa, contribuindo para reduzir o tempo e deslocamentos dos trabalhadores.

“Apoiamos o modelo de PPPs adotado, mas avaliamos que ele precisa de ajustes e temos trabalhado junto com o governo do estado e a Secretaria da Habitação para seu aperfeiçoamento”, afirmou o vice-presidente de Habitação Popular do Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo (SindusCon-SP), Ronaldo Cury. O interessante, segundo ele, é que o modelo não envolve somente habitação popular, mas obras de comércio, infraestrutura e logística.

Novo caminho

A cerimônia, realizada no Bom Retiro, contou com as presenças do governador Geraldo Alckmin, do prefeito Fernando Haddad, do secretário da Habitação Rodrigo Garcia e do secretário municipal de Habitação, José Floriano de Azevedo Marques Neto.

Segundo Garcia, a PPP representa a escolha de um novo caminho, um novo modelo de financiamento no momento em que se discute o esgotamento do subsídio da habitação de interesse social. “A PPP propõe a requalificação urbana com inclusão social. A proposta tem por objetivo promover a melhoria da qualidade de vida dos trabalhadores do Centro da cidade, mediante a oferta de moradias próximas aos seus locais de trabalho e dotadas de toda a infraestrutura de equipamentos urbanos”, acrescentou.

Região Metropolitana

Na cerimônia, Alckmin destacou também o lançamento recente da PPP da região metropolitana de São Paulo, com previsão de construção de 10 mil unidades habitacionais numa área conhecida como Fazenda Albor. O terreno fica entre Guarulhos, Arujá e Itaquaquecetuba, ao lado do trecho leste do Rodoanel.

 

Fonte: Assessoria de imprensa SindusCon-SP

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *