Programa de Investimentos prevê melhoria da infraestrutura de transportes em todas as regiões do país

SUDESTE

Rodovias

Nesta segunda fase do programa, para a região Sudeste, estão previstos investimentos de R$ 1,9 bilhão nas concessões das BR-262/381, que atravessa o estado de Minas Gerais até a divisa com o Espírito Santo, e R$ 3,1 bilhões nas BR-101/493/465, entre São Paulo e Rio de Janeiro.

Além disso, nas concessões já existentes, estão em negociação com as concessionárias novos investimentos em duplicação da BR-393/RJ (R$ 1,3 bilhão); intervenções na BR-040/RJ (R$ 1,1 bilhão); duplicação da BR-101/RJ (R$ 1,2 bilhão); intervenções na BR-116/SP/RJ – Dutra, Serra das Araras, Marginais – (R$ 2,3 bilhões); faixa adicional na BR-381/SP/MG (R$ 600 milhões); e duplicação da BR-153/SP (R$ 4 bilhões).

Ferrovias

Estão previstos investimentos de R$ 7,8 bilhões para a concessão de construção e operação de 572 km de ferrovia ligando os municípios do Rio de Janeiro (RJ) a Vitória (ES). O modal integrará o porto do Rio de Janeiro e os terminais de ambos estados aos portos de Vitória e Tubarão, criando novas possibilidades logísticas ao escoamento de cargas. Os estudos foram realizados pelos governos estaduais do RJ e do ES e passarão por audiência pública.

Aeroportos Regionais

De acordo com a nova fase do programa, o governo dará anuência para a concessão ao setor privado dos seguintes aeroportos regionais, atualmente delegados ao estado de São Paulo: Bragança Paulista, (previsão de investimentos de R$ 10,8 milhões), Ubatuba (R$ 12,7 milhões), Itanhanhém (R$ 9,2 milhões), Jundiaí (R$ 22,6 milhões) e Campinas-Amarais (R$ 14,6 milhões). O aeroporto de Araras, delegado ao município, também será concedido, com previsão de investimento de R$ 7,7 milhões.

Portos

Em relação aos investimentos portuários, para os estados do Rio de Janeiro, São Paulo e Espírito Santo estão previstos investimentos de R$ 11,9 bilhões na autorização de 26 Terminais de Uso Privado (TUPs).

São quatro terminais no Espírito Santo – dois em Aracruz e dois em Itapemirim; 17 no Rio de Janeiro – sete em Niterói, quatro em São João da Barra, dois no Rio de Janeiro, um em Búzios, um em Itaguaí, um em Maricá e um em São Gonçalo; e cinco em São Paulo – um em Santos, um em Santa Maria da Serra, um em Araçatuba e um em Conchas.

Estão programadas renovações antecipadas de contratos de arrendamentos de áreas portuárias nos portos de Itaguaí (2) Angra (1) e Rio de Janeiro (1), Vitória (1) e Santos (8), totalizando R$ 8,8 bilhões em investimentos previstos.

Além disso, existe a previsão do arrendamento de novas áreas nos portos públicos do Sudeste, que deverão injetar R$ 3,6 bilhões adicionais no setor. Serão 11 terminais em Santos, um no Porto de São Sebastião e outro no Porto do Rio de Janeiro.

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *