Programa de Investimentos prevê melhoria da infraestrutura de transportes em todas as regiões do país

O Governo Federal lançou, em junho deste ano, a nova etapa do Programa de Investimento em Logística (PIL). Nessa segunda etapa do PIL, estão previstos R$ 198,4 bilhões em investimentos em rodovias (R$ 66,1 bilhões), ferrovias (R$ 86,4 bilhões), portos (R$ 37,5 bilhões) e aeroportos (R$ 8,5 bilhões). Veja a seguir alguns dos investimentos previstos por região.

CENTRO-OESTE

Rodovias

Está previsto o leilão, ainda em 2015, de 976 km do trecho da BR-163 que liga o município de Sinop (MT) a Itaituba (PA) reduzindo custos para o escoamento da safra pelos terminais portuários de Miritituba, com investimentos estimados em R$ 6,6 bilhões.

Ainda no Mato Grosso, a nova rodada prevê a concessão de 704 km do trecho das BR-364/060/MT/GO, que liga Rondonópolis (MT) a Goiânia (GO), passando pelos municípios de Alto Araguaia (MT), Jataí (GO) e Rio Verde (GO), com investimentos de R$ 4,1 bilhões e, pela BR-060, Goiânia a (GO) a Brasília (DF). Outro trecho da BR-364 a ser leiloado faz o percurso de Jataí até o entroncamento com a BR-153, em Minas Gerais – R$ 3,1 bilhões. Ambas as rodovias constituem importante rota de escoamento da produção do Centro-Oeste através dos portos do Arco Sul, bem como conferirão acesso à Ferrovia Norte-Sul.

Além dos leilões já aprovados, a região Centro-Oeste receberá investimentos previstos em novos projetos, com a concessão de 327 km da BR-262/MS, que liga Três Lagoas (MS) a Campo Grande (MS), com previsão de R$ 2,5 bilhões de investimentos, e de 249 km da BR-267 (MS), de Presidente Epitácio (SP) a Nova Alvorada do Sul (MS) (R$ 2 bilhões). A ampliação da capacidade dessas rodovias trará redução significativa no custo de escoamento da produção agropecuária do MS pelos portos do Arco Sul.

Também está na lista de novos projetos a concessão de 806 Km da BR-364/RO/MT – de Comodoro (MT) até Porto Velho (RO), com investimento de R$ 6,3 bilhões, rodovia que garante acesso à Hidrovia do Madeira.

Ferrovia Norte-Sul: investimentos em quatro regiões

A nova etapa do PIL prevê a concessão da Ferrovia Norte-Sul em dois lotes, que abarcam quatro regiões do Brasil. O primeiro compreende o trecho Palmas (TO) – Anápolis (GO), já construído, e a construção do trecho Barcarena (PA) – Açailândia (MA), totalizando R$ 7,8 bilhões de investimentos, possibilitando acesso aos portos do Arco Norte. O outro lote compreende a extensão Anápolis (GO) – Estrela do Oeste (SP) – Três Lagoas (MS), com investimentos de R$ 4,9 bilhões.

Além disso, está prevista a concessão para construção e operação do trecho Lucas do Rio Verde (MT) – Miritituba (PA), com investimentos de R$ 9,9 bilhões, abrindo uma nova rota de escoamento para a produção do Mato Grosso.

Bioceânica

Por fim, em maio, foi assinado Memorando de Entendimento entre Brasil, China e Peru que prevê a entrega dos estudos em maio de 2016, para a construção da Ferrovia Bioceânica, nova rota estratégica para escoamento da produção brasileira via Oceano Pacífico. Nesta etapa, o trecho brasileiro compreende a ligação de Campinorte (GO) à fronteira com o Peru, via Acre, passando por Lucas do Rio Verde (MT), Sapezal (MT), Porto Velho (RO) e Rio Branco (AC).

Aeroportos Regionais e Portos

Já na área portuária, está em análise pela SEP a autorização para instalação dos Terminais de Uso Privado (TUPs) dos municípios de São Simão (GO) e Três Lagoas (MS), com investimentos de R$ 6,5 milhões e R$ 30 milhões, respectivamente. Além disso, o governo dará anuência para a concessão do aeroporto de Caldas Novas (GO), demandando assim investimentos da ordem de R$ 650 mil.

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *