Com a frota em dia

Ainda que o ritmo das obras de infraestrutura não esteja a todo vapor, as empresas que trabalham com equipamentos pesados continuam preocupadas em renovar seus ativos. Para essa finalidade, os leilões têm se mostrado uma boa alternativa

 

De um ano para outro, muita coisa pode mudar no setor da construção civil – e quem atua há algum tempo nessa área já aprendeu isso na prática. Essa experiência ensina, entre outras coisas, que é preciso estar com a frota preparada e atualizada, na medida do possível, para que as oportunidades de negócios não sejam desperdiçadas. Manter equipamentos com muito tempo de uso e altos gastos de manutenção, definitivamente, não é a melhor conduta, seja qual for o momento econômico vivenciado pelas empresas. Cientes disso, muitas estão procurando os serviços de leilão de máquinas, o que tem gerado boas transações para compradores e vendedores. “Em 2015, esperamos um movimento próximo de 2014 para máquinas usadas. Se, no ano passado, a principal força motriz foram as demandas por obras, agora o que está gerando um número maior de negócios é justamente a paralisia nas obras”, afirma Pedro Barreto, diretor comercial e de marketing da Superbid, empresa de leilões on-line.

Fundada em 1999, a companhia vem crescendo cerca de 20% ao ano em negociações e hoje recebe diariamente no site 50 mil visitantes, que navegam por 1 milhão de páginas por dia, interessados principalmente em caminhões e máquinas pesadas. “Ano a ano, agregamos liquidez no leilão on-line para novas categorias. Lembro-me bem, em 2004, quando havia um cavalo mecânico no site e não existia ninguém interessado. Hoje, temos uma participação maciça de compradores de caminhões. As máquinas pesadas também seguiram da mesma forma e alcançamos um nível bom de liquidez somente após 2007-2008”, conta Barreto.

As principais empresas que estão renovando sua frota atualmente são grandes construtoras que tiveram contratos interrompidos e vêm vendendo ativos como alternativa para a geração de caixa. “Vemos também várias locadoras aproveitando para vender maquinário usado e, com dinheiro em caixa, aguardar para negociar a compra de equipamentos novos no melhor momento, com calma”, observa o diretor comercial.

Para Barreto, há uma tendência maior para a utilização de leilões pela internet na hora de vender os usados. “Se por um lado as concessionárias estão evitando pegar máquinas na troca, por outro, o leilão on-line atingiu um número elevado de compradores e vendedores em negócios realizados diariamente, o que permite dizer que os valores alcançados em leilão são os de mercado”, analisa. 

Quem está comprando, por sua vez, também tem avaliado o leilão como uma ótima alternativa graças ao aumento da oferta e à diversidade de opções disponíveis. É possível encontrar equipamentos com os mais variados estados de conservação, para quem gosta de recuperar ou para quem quer praticamente um zero-quilômetro.

Outra plataforma de venda on-line de máquinas pesadas, a WebPesados também conta com um canal de leilão diário. Segundo Jefferson de Vasconcelos, gerente-geral da empresa, as ofertas abrangem os segmentos de mineração, construção, movimentação de materiais, logística, transporte e agrícola. “A participação em leilões sempre se configura uma boa alternativa quando você encontra equipamentos de qualidade por preços justos”, avalia.

Vasconcelos conta que, nos Estados Unidos, os leilões especializados representam o maior canal de venda de ativos. Com o trabalho na WebPesados, o gerente-geral acredita estar “quebrando paradigmas” ao se tornar o primeiro no segmento a ser “100% focado e especializado”. “Em nossos leilões, os compradores contam com o nosso exclusivo serviço de inspeção técnica. Por meio de uma minuciosa vistoria, conseguimos passar informações criteriosas que a maioria não analisa na hora de adquirir um equipamento usado. Dessa forma é possível ter tranquilidade sobre a origem e procedência. Além disso, os clientes podem contar com a nossa opinião e experiência de mais de 28 anos no mercado”, descreve.

Desde 2009, a WebPesados contabiliza mais de 50 mil oportunidades de negócios por meio da ferramenta de vendas e, em 2014, contou com mais de 150 mil clientes segmentados em seu mailing. Mensalmente, são cerca de 200 mil visitas e mais de 4 mil anúncios ativos. “Devido à atual conjuntura econômica e à escassez de médias e grandes obras, a maioria das empresas busca complementar ou até mesmo renovar a sua frota por meio de aquisições de máquinas e equipamentos seminovos, visando a investir o mínimo possível de recursos”, observa Vasconcelos. Os usuários dos serviços do site são principalmente empresas que conseguiram algum tipo de serviço, mas que, no momento, não possuem em sua frota todos os equipamentos adequados para a execução da obra ou para locação.

O procedimento para participar dos leilões oferecidos por essas plataformas é simples e envolve o preenchimento de cadastro e envio de documentação para análise e aprovação, que varia de 24 a 48 horas. “Isso é praxe, pois além de evitar riscos de fraude, esses documentos são requeridos pela Junta Comercial na prestação de contas que o leiloeiro realiza toda vez que se encerra um leilão”, explica Vasconcelos. Como pré-requisito, o interessado deve ser maior de 18 anos.

 

Veja +

Para quem está interessado em participar de leilões virtuais, estar bem informado sobre a idoneidade do vendedor e programar inspeções técnicas são cuidados que ajudam a não cair em armadilhas. Confira todas as dicas dos especialistas no site da Apelmat.

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *