Uma grande vitrine

Recorde de visitação e otimismo marcam o Concrete Show 2014

A oitava edição do Concrete Show South America, que aconteceu entre 27 e 29 de agosto deste ano, contou com 600 empresas expositoras nacionais e internacionais e atraiu mais de 31 mil profissionais.

Entre as principais novidades apresentadas estavam a garra de movimentação de blocos de concreto da Sauer; a plataforma de trabalho aéreo Genie SX-180, da Mills (a maior do gênero na América Latina); as telhas e esquadrias em PVC da Braskem; e o tubo PEX multicamadas para gás, ar-condicionado e coletor solar, da Astra.

A Brasil Máquinas levou dois equipamentos da chinesa XCMG: a Bomba Lança HB60K, máquina montada sobre um chassi de caminhão utilizado para impulsionar concreto e facilitar a distribuição do material durante as obras, e a Auto Bomba HBC 90, equipamento para bombeamento de concreto acoplado a uma lança móvel e que dispensa a necessidade de um veículo para rebocá-lo.

Segundo Marcio Lombardi, CEO da companhia, o principal objetivo para o segundo semestre de 2014 é dobrar os números de vendas da marca chinesa, oferecendo linha de crédito de até 36 vezes.

A Ford Caminhões apresentou o Cargo 2629 6×4 Mixer, e a Honda lançou o motor estacionário GXR120, desenvolvido especificamente para compactadores de solo.

A CSM apresentou a BP 850, para fabricação de blocos e pavimentos de concreto, e a linha de minicentrais dosadoras de concreto MCD 300 e MCD 500, além de outras novidades.

Dentre as soluções levadas pela Hilti do Brasil ao evento, o destaque foram as novas ferramentas sem escova de carvão, rompedores e marteletes.

Otimismo e cautela

O bom volume de público foi motivo de comemoração. “A visitação superou todas as expectativas. Recebemos donos de construtoras do Brasil e exterior. É uma sinalização de que o mercado será aquecido no segundo semestre de 2014 e primeiro semestre de 2015”, avalia Marcio Mazulis, proprietário da Novatreliça.

Visão semelhante tem Carlos Donizetti de Oliveira, diretor da RCO, que apresentou o silo horizontal, alternativa para as plantas que têm limitação de altura e, portanto, não podem adotar silos verticais. “Os frutos colhidos da edição de 2013 colaboraram com o crescimento de mais de 60% dos negócios no primeiro semestre de 2014. No evento deste ano, o movimento está ainda maior e o ambiente de negócios, muito mais favorável.”

Para Hugo Rodrigues, diretor de comunicação da Associação Brasileira de Cimento Portland (ABCP), o momento é de cautela, mas não de estagnação. “É impossível que um setor tão pujante entre num ciclo longo de retração.”

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *